Ciclo Nacional de Formação da Revolução Brasileira em Maringá – Irracionalismo contemporâneo, a ideologia da contrarrevolucão

Ciclo Nacional de Formação da Revolução Brasileira em Maringá - PR

Irracionalismo contemporâneo, a ideologia da contrarrevolucão

 

Com Angélica Lovatto, professora de Ciência Política na Unesp - SP

 

 07 de novembro - Quinta-feira - 19h

 

Local:

Auditório do Sinteemar

Rua Itamar Orlando Soares, 357

 

Ementa:

  • Abordagem crítica das teorias da pós-modernidade, caracterizada como a quarta contrarrevolução burguesa, enfatizando o papel do anti-humanismo contemporâneo e suas consequências históricas e sociais para a perspectiva revolucionária da luta de classes, enquanto movimento para a superação do capital e do capitalismo.
  • Caracterização da dicotomia exploração x opressão, indicando a formação dos conceitos em sua gênese histórica e filosófica, a fim de identificar não só sua função social, como também a política e a ação política no mundo contemporâneo no contexto do anti-humanismo e do irracionalismo.
  • Consequências prático-teóricas da decadência ideológica burguesa, resultando nos (des)caminhos da miséria da razão: a morte do sujeito, a dissolução da ideia de verdade e o fim de toda referência ao universal.
  • Abordagem crítica da historiografia hegemônica produzida sobre as opressões e sobre as teorias autonomistas do movimento sindical e dos movimentos populares no Brasil, e a urgência de resgatar o pensamento crítico latino-americano e a discussão da necessidade de um programa para a Revolução Brasileira.
  • Abordagem crítica das teorias da pós-modernidade, caracterizada como a quarta contrarrevolução burguesa, enfatizando o papel do anti-humanismo contemporâneo e suas consequências históricas e sociais para a perspectiva revolucionária da luta de classes, enquanto movimento para a superação do capital e do capitalismo.

 

 

Programa:

1 – Luta de classes, Iluminismo e as quatro contrarreformas do pensamento burguês: a destruição da razão e a miséria da razão no mundo contemporâneo;
2 – Crítica ao pensamento anti-humanista e as consequências nefastas da concepção de morte do sujeito para a teoria da revolução proletária;
3 – A política e a ação política no contexto da dicotomia exploração versus opressão, como expressão das teorias pós-modernas;
4 – Crítica à historiografia hegemônica no Brasil e a necessidade do resgate do pensamento crítico latino-americano: teorias, autores e o papel ocupado pela temática da Revolução Brasileira.

 

 

O CICLO NACIONAL DE FORMAÇÃO DA REVOLUÇÃO BRASILEIRA é formado por cursos e minicursos que discutem questões candentes do nosso país, direcionados ao público em geral, especialmente estudantes, docentes, sindicalistas, trabalhadores e movimentos populares.

Formulário de Inscrição:

aproveite e faça agora mesmo sua inscrição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *