Em defesa do adiamento do Congresso do PSOL

A hegemonia da esquerda liberal que conduz o Diretório Nacional do PSOL decidiu realizar nosso congresso em meio a condições sanitárias terríveis para nosso povo. Os militantes, filiados, eleitores e adversários do PSOL observam com curiosidade e também com espanto a decisão. A contradição entre a crítica à política de morte conduzida pelo presidente protofascista do país e a disposição de realizar um congresso com debates virtuais e votação em urna presencial chama atenção até mesmo do mais desavisado filiado ao partido. Ora, a vacinação é lenta e tudo indica que a imunidade coletiva não chegará antes do final do ano.

Ademais, a determinação de limitar em apenas 400 delegados conspira contra o crescimento do número de filiados e militantes. Conspira também contra a expectativa de milhares de pessoas que aspiram o PSOL como expressão de um novo radicalismo político no Brasil, cada dia mais necessário diante da ofensiva da direita e da conciliação de classes comandada por Lula. Por que, afinal, um teto de 400 delegados? A resposta é clara: manter o partido cativo das máquinas eleitorais que crescem no PSOL com o mesmo ritmo e direção que levou a decadência política, programática e moral do PT. No entanto, além de redefinir em favor do liberalismo de esquerda o futuro do partido, há também algo de conjuntural na decisão: as eleições de 2022 para o qual muitos deputados já defendem abertamente a articulação em torno de Lula para supostamente barrar a “ameaça fascista”. É erro elementar, mas é também sofisma inaceitável!

A esquerda no Brasil deixou de ser uma referência confiável para milhões de brasileiros. O liberalismo de esquerda que se expressa no PT, no PDT e também no PSOL de maneira hegemônica é incapaz de oferecer uma saída para a crise cíclica do capitalismo que se abate com particular força na periferia latino-americana. O Brasil é a expressão mais evidente do caráter corrosivo da crise e seus efeitos sobre a maioria de nosso povo. Portanto, caberia ao PSOL afirmar sua vocação socialista, seu programa anti-capitalista e anti-imperialista e, jamais, ensaiar um retorno para alianças com o petismo decadente que não produzirá senão sua diluição numa “frente” cujo propósito ilusório é salvar a república burguesa em crise. O PSOL não nasceu para ser mero espírito crítico das misérias da esquerda liberal: nasceu para comandar a superação histórica da decadência moral, política e programática daquelas ilusões!

As ambições eleitorais crescem como cogumelos após a chuva. Marcelo Freixo no Rio muda radicalmente de posição e se apresenta como postulante ao governo fluminense com a mesma rapidez que descartou seu nome na disputa para a prefeitura em nome de uma frente que não deixará de ser um palanque para “Lula presidente”. Em São Paulo, Boulos, repetindo a decadente liturgia lulista, não somente implora um toma lá da cá com o PT se oferecendo como candidato ao governo paulista em troca de apoio a Lula-2022 como se reúne com os... Republicanos! O Republicanos é base de apoio de Bolsonaro, partido da direita ultraliberal e comprometido com os evangélicos, um instrumento da alienação de nosso povo. Aquele que caracteriza tal movimento em nome do “diálogo” não é senão um impostor e cúmplice da alienação de caráter religioso-mercantil de milhões de brasileiros.

Um congresso feito às pressas, em condições sanitárias terríveis, com limitações estruturais que impedem a participação de milhares de filiados, cujo propósito não é outro que fortalecer uma concepção eleitoral de política em que a representação parlamentar se apresenta como o centro da política, constitui uma ofensiva séria contra a afirmação do socialismo no PSOL. Portanto, é tarefa da esquerda do partido lutar contra sua realização, razão pela qual defendemos o imediato adiamento do Congresso do PSOL.

Assim, considerando que não há urgência alguma para sua realização nesse ano e menos ainda com as limitações impostas, convocamos todos que concordam com o adiamento do nosso congresso para que assinem conosco esse chamado.

Formulário de Assinatura:

Participe preenchendo seu nome e cidade:

Assinam:

André Luiz de Castro Beck - Taquara - RS
André Pedro Julio Zatt - Chapecó
Aníbal Bittencourt - Ipojuca
Antônio carlos neri da silva - Pedro leopoldo -MG
Antônio Roberto Dias Dos Santos - Santo Antônio de Jesus-BA
Armando Brussolo Junior - Rio de Janeiro Capital
Arthur Santos de Oliveira - Joinville
Artur Rodrigues Rocha Neto - Caucaia, Ceará
Aurelio Laborda - Salvador
Ayana Betina Rigatto Setra - Maringá
Bruna Moschem de Nadai - Vitória
Bruno de Castro Cicconi - Guarujá
Bruno W. Tomio - Blumenau
Caio Marx - Recife-PE
Camila Darwiche - São Paulo
Carmen Lucia de Medeiros - Salvador/BA
Clecio Rodrigues dos Santos - Formosa-GO
Contra congresso - Barbalha .ce
Cristiano de Souza - Amparo - SP
Daniel Cavalcante Xavier - BH
Daniel de jesus gonçalves - Embu das artes
Dauto da Silveira - Joinville
Edmo Del Rei Lima - Salvador
Eduardo Melo Jacques - Balneário Camboriú - SC
Elza Guedes - Fort Pierce li
Eriton Monteiro Ribeiro (Lobão) - Belém
Ernesto Menon - Brasília
Fábio Augusto Zaccharias de Souza - Itu-SP
Fabrício Cezar Gomes - Campinas
Fellipe Bellas da Costa Mose Ferreira - Rio de Janeiro
Fernando Oriente - São Paulo
Fito Sudaca - Recife
Flávio Mariani Fonseca - São Paulo
Gabriel Luigu Coloneze - Alto Paraíso de Goiás
Giovanna Aguiar Pires - Santa vitória do palmar
Giselle Zambiazzi - Brusque
Guilherme Fernandes Leite - Capão Bonito
Guilherme Silva Telles Junior - Rio de Janeiro
Guilherme Sousa Quina - Londrina
Gustavo Reis - Cubatão
Helder Carlos dos Reis Santos - Camaçari
Isabel Cristina Cunha - Campina Grande
Isabela Wilwert Schumann - Blumenau
Ivis Torres Carneiro - Salvador
Jady Beatriz Silva Lopes - Amparo
João Lejambre - Limeira - SP
João Pedro Holanda Lopes Pinheiro - Recife
João Rocha sobrinho Natividade - RJ
João Victor Dias Clemente - Mogi das Cruzes
João Vitor - Joinville - SC
João Vitor Santos Ferreira - Marília
Jonas Augusto Rodrigues Lopes dos Santos - Recife - PE
José Adelino Alves - Florianópolis
José Eduardo Camilo Ferreira - São Paulo
José Luiz Rodrigues Sertão - Nova Friburgo - RJ
Jose luiz silveira ballock - Niteroi
José Rogério Gonçalves dos Santos - São Bernardo do Campo
Júlia Boscariol Rasera - Piracicaba
Júlia Ferreira Ribeiro - Santiago RS
Juliana Geber Andreazza - Pelotas
Junia Zaidan - Vitória ES
Laercio de Vita - Rio de Janeiro
Leomar Rippel - Francisco Beltrão
Lucas Bonolo - São Paulo
Lucas Martins Toniato - São Paulo
Luis Alberto Barbosa Pinto - São Cristovão - SE
Luís Eduardo Santos Faleiros - Franca SP
Luiz Antonio Sypriano - Piraquara, PR
Luiz Felipe Domingos - Florianópolis
Marcus Vieira Soares - Joinville
Marcus Vinicius de Oliveira Scariot - Santos SP
Mariana Costa Cavalcante - São José dos Campos
Mario Ângelo Gazos Lopes - Rio de Janeiro
Mario s m vaz - Rio de Janeiro
Marlene Petros Angelides - Peruíbe
Matheus Cardoso Pereira Santos - Pato Branco
Matheus Henrique Hartmann Piza Duarte - São José
Matheus Pismel de Jeronymo - São Paulo
Max Paulo Prado Bezerra da Silveira - Rio de Janeiro
Maykon Antônio Alves Narita - Ituiutaba - MG
Mikaela Hübner - Santa Maria
Nathalia Betiol Bordignon - Piracicaba
Nilson Ribeiro do Nascimento - Sao Paulo
Patrícia Gonçalves Jorge - Blumenau
Paulo Alex Souza Melo da Silva - Tanguá
Paulo Vieira - Mesquita
Pedro Emílio R. A. de Araújo - Palmas
Pedro Felipe de Carvalho Fermanian - São Paulo
Rafael de Oliveira - Porto Alegre
Rafael José dos Santos - Porto Alegre
Rafael Melo - São Paulo
Rafael Rodrigues Torino - Santa Vitória do Palmar - RS
Reginaldo de Freitas Martins - Teresina
Roberta Moreira Gomes - Maringá
Roberto Salimeni - São Gonçalo
Rodrigo Bastos Vieira - Florianópolis
Rodrigo Souza Alves - São Carlos
Rubens Leite Filho - Campinas - SP
Rudival Rodrigues da Silva - Salvador
Rui Svensson Fonseca - Porto Alegre
Salatiel Nere - Fortaleza
Sandra Mara da Silva Borges - Rio de Janeiro
Sergio Veroneze - Sao Bernardo do Campo-SP
Soraya Cassia - São José dos Campos
Tedney dos Santos Canellas - Cabo frio RJ
Thaynara Caroline Bacca dos Passos - Joinville SC
Thiago Fernandes Mendes Lourenço - Rio de Janeiro
Tiago Fappi - Taboão da Serra
Tiago Freitas - São Paulo
Vanda Barreto Lopes - Rio de Janeiro
Vânia Cristina Calixto - São Paulo
Vicente de Paula Censi Borges - Parnaíba
Vinicius Aleixo Angonese Piaia - Coronel Freitas
Vinícius Gomes Maia - Niterói - RJ
Virginia Beatriz Dias Correa - Santa Vitoria do Palmar
Wescley Lima - Várzea Paulista

 

Spread the love

Comentários

  1. O Psol não pode se transformar num partido da “ordem”. Para isso já existe vários rezando nessa cartilha. O momento exige uma nova radicalidade política!!!

    1. A Discussão da conjuntura Nacional e Internacional deve ser realizada o mais aberta possível para entendermos as várias contradições de práxis dentro do PSOL.
      Temos que ter consciência objetiva para mobilizarmos à POPULAÇÃO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *