Luta dos trabalhadores e guerra de classes: revolução brasileira versus direita ultraliberal

20 de julho de 2019
Das 14h às 18h

 

Com Angelica Lovatto (Professora de Ciência Política da UNESP/Marília)

 

Local: Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Fabricação do Álcool
Rua Augusto Severo n. 766 - Vila Tibério - Ribeirão Preto - SP

 

 

EMENTA:

Nesta palestra será abordada a conjuntura brasileira atual, o balanço dos seis meses de governo Bolsonaro e o papel da esquerda diante dos desafios desse momento histórico. Nesse contexto, serão resgatadas as propostas históricas da esquerda brasileira. Serão tratadas, criticamente, as quatro teorias produzidas no pós-1964: teoria da dependência (na vertente defendida por FHC), teoria do populismo (na vertente defendia por Weffort), teoria do autoritarismo, teoria do autonomismo. Produzidas no ambiente acadêmico da Escola de sociologia paulista, as teorias que compõem este quadrilátero conquistaram hegemonia historiográfica. Serão discutidas criticamente as razões dessa hegemonia, a adoção do discurso de uma democracia como valor universal e o consequente abandono de um programa para a Revolução Brasileira, justamente no momento da consolidação da maior ditadura que o país já sofreu em sua história. Serão apontados os caminhos propostos pela Teoria Marxista da Dependência, cujos pioneiros e principais expoentes brasileiros são Rui Mauro Marini, Vânia Bambirra e Theotonio dos Santos.

 

 

Formulário de Inscrição:

aproveite e faça agora mesmo sua inscrição

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *