Revolução Brasileira e pensamento político: crítica ao quadrilátero teórico produzido no pós-1964

Revolução Brasileira e pensamento político: crítica ao quadrilátero teórico produzido no pós-1964

27 de abril - das 16h às 19h30

 

Com a professora Angelica Lovatto (Unesp)

 

Local: Auditório ASSIBGE - Avenida Presidente Wilson,, nº 210 - 8º andar - Castelo - Rio de Janeiro (RJ)

 

 

EMENTA: O curso trata da crítica a quatro teorias produzidas no pós-1964: teoria da dependência (na vertente defendida por FHC), teoria do populismo (na vertente defendia por Weffort), teoria do autoritarismo, teoria do autonomismo. Produzidas no ambiente acadêmico da Escola de sociologia paulista, as teorias que compõem este quadrilátero conquistaram hegemonia historiográfica. Serão discutidas criticamente as razões dessa hegemonia, a adoção do discurso de uma democracia como valor universal e o consequente abandono de um programa para a Revolução Brasileira, justamente no momento da consolidação da maior ditadura que o país já sofreu em sua história. Serão apontados os caminhos propostos pela Teoria Marxista da Dependência, cujos pioneiros e principais expoentes brasileiros são Rui Mauro Marini, Vânia Bambirra e Theotonio dos Santos.

 

 

 

 

Formulário de Inscrição:

aproveite e faça agora mesmo sua inscrição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *